Se você quer divulgar seu assunto na Imprensa, não cometa esse erro!

Eba! 2017 e eu já estava com saudades de vocês! Passei um período sem fazer novos posts, por alguns motivos: trabalho intenso pra finalizar o ano na primeira quinzena de dezembro e, depois, um descanso merecido, porque também sou filha de Deus – e com direito a um extra porque descobri que estou grávida e tive um sono estratosférico nas primeiras semanas! 🙂

Mas se você não me esqueceu só porque tirei umas férias – até do meio digital, na contramão dos marqueteiros de plantão, MUITO OBRIGADA! E se esqueceu também não tem problema, estamos retomando aqui e espero conseguir compartilhar muuuito conteúdo interessante para seus planos de divulgação.

E por falar em divulgação, estou aqui elaborando alguns materiais que em breve vou disponibilizar para quem quer aprender a fazer sua própria assessoria. Um deles é um script de follow-up, que é como chamamos a ligação que a gente faz ao jornalista logo após o envio de uma dica de pauta, pra confirmar se ele recebeu o material e se há interesse.

Bem, algo me tocou no sentido de que seria interessante validar esse script com alguns jornalistas da minha confiança, alguns inclusive que tem experiência dos dois lados, tanto em redação quanto em assessoria de imprensa. E estou A-D-O-R-A-N-D-O receber as primeiras contribuições e comentários. Afinal, a ideia é disponibilizar materiais de grande utilidade pra você.

E uma dessas contribuições me chamou bastante a atenção. Aliás, para um detalhe que eu já sabia, mas não achava que era tão grave. Como existem assessorias RUINS no mercado!

O comentário dessa jornalista, que é de um veículo especializado, foi no sentido da quantidade de pautas totalmente “nada a ver” que ela recebe. Ok, isso a gente já sabe que acontece, afinal tem “assessor” que não está nem aí para a estratégia da seleção correta do veículo, o interesse dele é tentar que o cliente saia no maior número de veículos possível, pra fazer volume, sem se importar se o alcance está sendo o público-alvo do seu cliente.

O pior mesmo, foi o comentário dela sobre o que acontece no follow: além de querer mandar o assunto que não tem relação alguma com o veículo que ela edita (por exemplo: uma pauta de agronegócio para um portal de marketing) – o que, claramente, demonstra desconhecimento – o “assessor” liga antes para tentar sugerir a pauta e mesmo ouvindo que não há interesse ele responde: “ok, mas vou te mandar mesmo assim, para você avaliar melhor”.

Oi?

Pelo amor dos céus: você, que é empresário, empreendedor, profissional de marketing, que lida com a Imprensa, ou até mesmo assessor de imprensa que está lendo esse artigo agora, NÃO FAÇA ISSO! A vida do jornalista já é complicada demais nas redações megaenxutas de hoje em dia, o tempo dele é escasso e precioso, a pressão do ambiente já causa um mau humor natural dentro das redações, então, pra que piorar o dia dele? O máximo que você vai conseguir é uma má reputação e, acredite em mim, uma vez perdida a reputação com um veículo, dificilmente você reconquista de novo, a não ser que mude toda a equipe. E aí, esqueça emplacar qualquer pauta sua lá.

Vai mandar uma dica de pauta? Selecione muito bem antes o veículo (de preferência acompanhe as notícias para saber quais tipos de assunto ele publica), selecione a editoria que está relacionada ao assunto que você vai divulgar e saiba quem é o jornalista adequado para você mandar seu material. Seja assertivo e direto no conteúdo e no follow e se não houver interesse, não insista. Melhor garantir um contato profissional e se mostrar uma fonte confiável para próximas pautas do que ser chato e impertinente, tentando emplacar seu assunto a qualquer preço.

Não atire no pé, atire no alvo!

Em outro artigo vou abordar com mais detalhes esse assunto. Enquanto isso, espero que você tenha gostado e se você conhece alguém que precisa destas dicas, ficarei feliz se puder compartilhar. E se você ainda não conhece os nossos outros canais, dá uma passada lá, vou ficar feliz com sua visita e curtida: Face, e o Youtube que ainda estamos começando – inscreva-se lá pra receber informações dos vídeos que em breve vamos subir! 🙂 #agentesefala

2 comentários em “Se você quer divulgar seu assunto na Imprensa, não cometa esse erro!”

  1. Ótima reflexão. Fica muito clara a necessidade de conhecer não só os meios de comunicação e sua vocação mas também cada jornalista colaborador e sua área de atuação. Parabéns pelo texto!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Valeu, Vitor! Com certeza. Sabemos que não é fácil saber tantos detalhes, mas no mínimo o perfil dos veículos e o jornalista correto pra receber o material. É o be-a-bá de qualquer divulgação para a imprensa! Um abraço!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s